Notícia

Advogada de Bento Gonçalves é investigada por não repassar valores de causas trabalhistas

Ela já possui três indiciamentos por crimes semelhantes
Advogada de Bento Gonçalves é investigada por não repassar valores de causas trabalhistas
Uma advogada de 40 anos, de Bento Gonçalves está sendo investigada pela Polícia Civil por não repassar valores de causas trabalhistas aos clientes. Conforme o registro ela estaria se apropriando indevidamente dos valores referentes aos processos dos clientes, e, duas ocorrências foram registradas contra a advogada nas últimas semanas, que somam mais de R$ 23 mil em prejuízo.
Segundo o delegado titular da 1ª DP, Renato Nobre Bias, que investiga o caso, a profissional já possui outros três indiciamentos pelo mesmo crime.
Diante da repercussão dos registros policiais contra a advogada, a subseção de Bento Gonçalves da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) emitiu uma nota de esclarecimento. O comunicado, assinado pelo presidente Rodrigo Terra de Souza, afirma que a subseção acompanha as investigações e vem tomando medidas para o esclarecimento. Contudo, a OAB afirma que os processos são sigilosos e não divulga detalhes.
Confira abaixo a nota da OAB Bento Gonçalves na íntegra:
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Bento Gonçalves/RS, 14 de outubro de 2021.
A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Bento Gonçalves, vem a público esclarecer à comunidade bentogonçalvense sobre a notícia publicada em veículo de comunicação deste Município e que trata de supostas acusações contra uma advogada que teria se apropriado de valores de causas trabalhistas.
Inicialmente, salientamos que esta Subseção vem acompanhando os andamentos das investigações relacionadas ao referido caso, e dentro de suas atribuições legais, vem tomando as devidas medidas para o esclarecimento.
Importante destacar que a Ordem dos Advogados do Brasil é uma entidade de classe que possui em sua estrutura Conselhos Éticos em todas as esferas, sendo o menor deles os Conselhos Subseccionais, os quais possuem a responsabilidade de instruir os processos éticos disciplinares contra advogados e advogadas que não atuam em conformidade com o Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil e demais legislações pertinentes.
Por se tratarem de processos sigilosos, não é possível a publicação de decisões emanadas pelos órgãos internos competentes em julgar a conduta do colega infrator, mas destaca-se o incansável trabalho desta Subseção, através de seus Conselheiros Subseccionais, em instruírem de forma célere os processos e encaminhá-los à Seccional, a qual, através de seu Tribunal de Ética e Disciplina, efetiva a sanção que deverá ser aplicada ao colega advogado ou advogada.
Portanto, qualquer cidadão que se sinta lesado pela conduta do profissional advogado ou advogada, tem o direito e o dever de representar contra o colega junto à Ordem dos Advogados do Brasil, devendo dirigir-se até a Subseção para apresentar sua reclamação e/ou receber orientações para o deslinde do caso.
Reitera-se a necessidade da representação pelo lesado junto à OAB, uma vez que não há processo ético disciplinar sem a devida denúncia ao órgão de classe.
Com este breve relato, primando por uma sociedade mais justa e considerando que a esmagadora maioria dos advogados em nossa sede é composta por profissionais honestos e de conduta ilibada, a Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Bento Gonçalves, em conformidade com suas atribuições institucionais e apoiando esta respeitada classe, norteada pelos princípios morais e éticos, trabalha diuturnamente para que o respeito e a valorização da advocacia seja um dos basilares de nossa sociedade.
Desta forma, reitera que acompanha os andamentos das investigações relacionadas na matéria veiculada, internamente aplica suas sanções e que, havendo a comprovação das acusações apresentadas, respeitando-se todos os preceitos constitucionais, requer a aplicação da Lei para que os atos cessem, bem como os prejudicados sejam devidamente ressarcidos.

Fonte(s): Rádio Spaço

Comentários

Últimas notícias

25 Nov
Estadual
IPVA deve ficar quase 23% mais caro em 2022 devido a valorização dos veículos

As alíquotas são as mesmas dos últimos anos, mas com a super valorização dos veículos (tabela Fipe), o valor teve aumento.

25 Nov
Estadual
Motorista faz conversão, atropela e não percebe vítima presa no caminhão em Palmeira das M

Vítima foi a óbito no Hospital

25 Nov
Estadual
Mensalidades de escolas particulares do RS devem ficar, em média, 9,8% mais caras

Mensalidades de escolas particulares do RS devem ficar, em média, 9,8% mais caras

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar o acesso, você concorda com nossa Política de Privacidade. Para mais informações clique aqui.