Brasil registra pelo menos 97 casos de variante Delta da Covid-19

Cepa do coronavírus tem transmissão até 50% mais contagiosa

Brasil registra pelo menos 97 casos de variante Delta da Covid-19


Pelo menos 97 casos de infecção pela variante Delta, cepa mais transmissível da Covid-19, foram notificados no Brasil, dos quais cinco resultaram em mortes. Os dados são do Ministério da Saúde. Os registros foram feitos em sete Estados, incluindo o Rio Grande do Sul, mas os óbitos foram concentrados no Paraná e Maranhão.

"A pasta esclarece que os casos e seus respectivos contatos são monitorados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica e Centro de Informações Estratégicas em Vigilância e Saúde (CIEVS) locais, conforme orientação do Guia Epidemiológico da covid-19", disse o ministério, em nota.

O Rio de Janeiro é o Estado com o maior número de casos da variante Delta - foram 74 até o momento. A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde afirmou ter realizado 380 processamentos de amostras por meio do projeto Corona-Ômica-RJ, que analisa mensalmente cerca de 800 testes coletados em todo o Estado.

"Variante Delta realmente está se instalando no Rio. Recebemos a confirmação de mais 15 resultados positivos do laboratório da UFRJ e um do (laboratório particular) DASA. Com mais sete que tínhamos da Fiocruz, ao todo 23 casos confirmados", escreveu o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz.

Identificada originalmente na Índia, essa cepa foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma variante de preocupação. Estimativas indicam, além disso, que a variante é cerca de 50% mais transmissível do que a Alfa, descoberta pela primeira vez no Reino Unido.

O Ministério da Saúde informou ainda que há registros de uma contaminação em Minas Gerais, duas em Goiás, três em São Paulo e dois em Pernambuco,. No Paraná, foram nove casos e quatro mortes, e no Maranhão, seis registros e um óbito. O Rio Grande do Sul teve ao menos cinco registros.

O ministério explicou que tem feito um esforço conjunto com os Estados em que os casos ocorreram para intensificar o sequenciamento genômico das amostras positivas, a vigilância laboratorial, o rastreamento de contatos e o isolamento de casos suspeitos e confirmados. "Desta forma, é possível notificá-los imediatamente e tomar medidas de prevenção em áreas suspeitas de circulação de variantes", disse a pasta.

Fonte(s): Correio do Povo
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Comentários

Veja também

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem e assim que possível estaremos respondendo!