Número de prefeitas eleitas no Rio Grande do Sul cresce 54%

No primeiro turno, 37 candidatas saíram vitoriosas das urnas, 13 a mais que na eleição de 2016

Número de prefeitas eleitas no Rio Grande do Sul cresce 54%

O número ainda é bastante tímido, mas a quantidade de prefeitas eleitas no Rio Grande do Sul subiu de 24 no pleito de 2016 para 37 no primeiro turno da disputa deste ano, o que representa um crescimento de 54%. Outras duas mulheres disputam o segundo turno, Manuela D’Ávila (PCdoB) em Porto Alegre e Paula Mascarenhas (PSDB) em Pelotas

 

 

 

Em todo o Estado, 125 candidatas concorriam ao comando das prefeituras, a maioria delas pelo MDB. Das 23 inscritas no pleito, 9 foram eleitas, o que faz do partido o maior em quantidade de prefeitas no Rio Grande do Sul a partir de 2021.

O maior município a ser comandado por uma mulher será Novo Hamburgo, onde os mais de 240 mil moradores serão governados novamente por Fátima Daudt (PSDB), reeleita no domingo com 45,33% dos votos válidos.

Em Minas do Leão, Silvia Lasek (PP), que já havia administrado a cidade entre 2012 e 2016, foi eleita no domingo com 79% dos votos válidos, o maior índice de aprovação entre candidatas mulheres. 

Em três municípios gaúchos, a disputa pela prefeitura ocorreu apenas com uma única candidata. Assim, Ana Paula (MDB), Carla (PTB) e Márcia (PP) foram conduzidas ao comando dos executivos de Cacequi, Morro Reuter e Fortaleza dos Valos, respectivamente, sem nenhum oponente para enfrentar. 

Um dos 25 menores municípios do Estado, Santa Tereza, na região Nordeste, também será administrada por uma mulher. Gisele Caumo (PTB) foi eleita com apenas 770 votos, o que representa 48,5% dos votos válidos da cidade. 

Fonte(s): Correio do Povo
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Comentários

Veja também

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

Envie sua mensagem e assim que possível estaremos respondendo!