Notícia

Investimentos têm alta de 2,2% no país em agosto, aponta Ipea

Construção civil foi o destaque do mês
Investimentos têm alta de 2,2% no país em agosto, aponta Ipea
Tânia Rêgo / Agência Brasil

O país registrou um aumento de 2,2% nos investimentos no mês de agosto, comparado a julho. O indicador foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta terça-feira (3). O destaque foi o setor da construção civil, que apresentou crescimento de 16,6% no trimestre móvel.

“O indicador de investimentos em construção civil avançou 3,2% em agosto, na série dessazonalizada. O resultado sucedeu altas de 8,2% e 2,8% nos meses de julho e junho, respectivamente. Com isso, o segmento registrou um crescimento de 16,6% no trimestre móvel. Por sua vez, os outros ativos fixos fecharam o mês com queda de 1,2%”, ressaltou o Ipea em nota.

Segundo o instituto, já na comparação com agosto de 2019, os resultados foram heterogêneos. Enquanto a construção civil apresentou alta de 7,3%, houve recuo nos segmentos de máquinas e equipamentos (10,3%) e outros ativos fixos (7,4%).

Os dados fazem parte do Indicador Ipea Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF). 

O FBCF mede os investimentos no aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação do estoque de capital fixo. O trimestre móvel encerrado em agosto fechou com alta de 12%, puxado pelo aumento de 11,1% em máquinas e equipamentos.

A íntegra do indicador pode ser acessada na página do Ipea na internet. 

Fonte(s): Agência Brasil / Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Comentários

Últimas notícias

25 Nov
Economia
IPVA deve ficar quase 23% mais caro em 2022 devido a valorização dos veículos

As alíquotas são as mesmas dos últimos anos, mas com a super valorização dos veículos (tabela Fipe), o valor teve aumento.

25 Nov
Economia
Motorista faz conversão, atropela e não percebe vítima presa no caminhão em Palmeira das M

Vítima foi a óbito no Hospital

25 Nov
Economia
Mensalidades de escolas particulares do RS devem ficar, em média, 9,8% mais caras

Mensalidades de escolas particulares do RS devem ficar, em média, 9,8% mais caras

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar o acesso, você concorda com nossa Política de Privacidade. Para mais informações clique aqui.